15 de março de 2019
5 construções que contam a história da arquitetura nacional

Muitas são as discussões sobre a arquitetura brasileira e suas influências. Porém, muito antes de os portugueses colocarem os pés em solo tupiniquim, grandes ocas e malocas eram erguidas usando galhos, folhas e técnicas indígenas específicas. A partir disso, a fusão entre Europa e Brasil originou grandes marcos arquitetônicos reconhecidos atualmente como patrimônios históricos do país. E para contar um pouco mais, a MKS traz, neste post as 5 construções que contam a história da arquitetura nacional.

Pelourinho

Pelourinho

Foto: bahia.com.br

A Bahia é o berço da história brasileira, e suas ruas de pedra e casas coloridas carregam as marcas da colonização. O padrão estipulado pela coroa portuguesa entre os séculos XVI e XVII refletiu nas construções alinhadas e padronizadas de Salvador, prezando pela simetria e simplicidade em suas fachadas.

Santuário do Bom Jesus de Matosinhos

Santuário do Bom Jesus de Matosinhos

Foto: Jean Yves Donnard

Em paralelo a essas construções mais simples, o barroco passou a surgir em grandes mosteiros e igrejas. Entre os séculos XVII e XVIII o investimento em arquitetura foi alto e deu suporte para o surgimento de construções como o Santuário do Bom Jesus de Matosinhos, em Congonhas (MG). O Santuário conta com 6 capelas anexas e é adornado por 12 sacerdotes esculpidos em pedra e sabão.

Museu Imperial

Museu Imperial

Foto: Uwe Bergwitz

Contrapondo alguns exageros do barroco, a arquitetura neoclássica resgata a simplicidade das primeiras construções do período colonial. Trazendo a simetria e robustez que o século XIX exigia, toma vida o Palácio Imperial, em Petrópolis, no Rio de Janeiro. Refúgio de verão da família imperial na época, hoje conhecido como Museu Imperial, conta com um acervo diversificado mostrando um pouco de nossa história.

Palácio do Catete

Palácio do Catete

Foto: Agência Patrícia Galvão

O neoclassicismo não se manteve presente por muito tempo por exigir mão de obra e matéria prima dificilmente encontradas no país. Essa dificuldade entre os séculos XIX e XX virou criatividade, e o período eclético inicia misturando e retomando diversos estilos internacionais de arquitetura. É aí que ergue-se, no centro da Capital Imperial (RJ), o Palácio do Catete. Considerado símbolo de poder econômico, surge como uma das principais obras do arquiteto Gustav Waehneldt.

Museu de Arte da Pampulha

Museu da Pampulha

Foto: Marcelo Palhares Santiago

A Revolução Industrial desencadeou processos que facilitaram a construção civil. As tecnologias e a mudança de estilo de vida influenciaram o modo de ver as cidades. A inteligência funcional passou a ser um ponto importante na arquitetura do século XX, começando Oscar Niemeyer a revolucionar o Brasil. O Museu de Arte da Pampulha é uma amostra de todas as possibilidades da arquitetura moderna brasileira.

Leia mais: 5 brasileiros que inspiram o trabalho da MKS

Atualmente, a arquitetura contemporânea não tem um único padrão, trazendo referências ao mesmo tempo que se difere de todos os estilos anteriores. A liberdade de criação e as múltiplas possibilidades de ambientação unem-se à atual tecnologia e fazem qualquer idealização tornar-se real. Nós, da MKS, somos fruto desse estilo que traz vitalidade às principais cidades do país. Por isso trouxemos a vocês essas construções que contam a história da arquitetura nacional.

Nossos empreendimentos dão seguimento a essa história. Conheça os prédios que estão construindo a história de Porto Alegre aqui!

Voltar
Vamos conversar?
Entre em contato conosco através do formulário abaixo ou pelo e-mail. Responderemos o mais breve possível.

quero que entrem em contato comigo através do whatsapp