28 de agosto de 2018
5 brasileiros que inspiram o trabalho da MKS

A inspiração move o trabalho de qualquer arquiteto ou engenheiro é o combustível que nos faz criar e ir além dos nossos próprios limites para conceber obras únicas, marcantes e que transformem os espaços ocupados. Em nosso trabalho na MKS, nós temos inúmeras inspirações, desde os nossos artesãos, que estão presentes em nossa rotina de obra, até grandes nomes da construção civil mundial. Neste post, resolvemos elencar 5 brasileiros que inspiram nosso trabalho para que, quem sabe, eles possam inspirar você também.

Joaquim Cardozo

O pernambucano Joaquim Cardozo trabalhou ao lado de Oscar Niemeyer na materialização de algumas das maiores obras da arquitetura brasileira, como os prédios mais importantes de Brasília e o Conjunto Arquitetônico da Pampulha. Em seu estado natal, trabalhou ao lado do arquiteto Luís Nunes, com quem construiu a Caixa d’Água de Olinda e o Pavilhão Luís Nunes (anteriormente conhecido como Pavilhão de Verificação de Óbitos da Escola de Medicina de Recife), tombado pelo IPHAN.

Nascido no Recife, em 1897, Joaquim Cardozo foi engenheiro civil, poeta, contista, editor e professor universitário, unindo muito bem a arte de suas palavras às suas obras. Certa feita, Niemeyer o categorizou como “o brasileiro mais culto que existia”.

Especialista em cálculo de estruturas, deixou sua marca na engenharia civil brasileira para sempre, além de ter contribuído para as artes. Responsável pela disciplina “Teoria e Filosofia da Arquitetura”, na antiga Escola de Belas Artes de Pernambuco, Joaquim Cardozo também deixou escritos que complementam a Teoria da Arquitetura.

“Não visualizo qualquer incompatibilidade entre poesia e a arquitetura. As estruturas planejadas pelos arquitetos modernos são verdadeiras poesias. Trabalhar para que se realizem esses projetos é concretizar uma poesia.”

Palácio Itamaraty, em Brasília

Otávio Zarvos

Graças à sua crença de que arquitetos devem assumir a incorporação como forma de melhorar as cidades, Otávio Zarvos é uma das inspirações mais diretas que carregamos no trabalho da MKS.

Formado em Administração e especialista em mercado imobiliário, Otávio Zarvos fundou, em 2005, a Idea!Zavros. A incorporadora tornou-se referência mundial ao trazer um modelo de negócio voltado para a boa arquitetura, com personalidade forte e dando espaço para profissionais novos e autorais – coisa que não acontecia nas outras incorporadoras e construtoras. A possibilidade de uma planta flexível – que permite um imóvel personalizado, como é o nosso Esquina Chartier – é um dos grandes diferenciais dessa nova geração de prédios residenciais. Ao trazer esse novo conceito, a Idea!Zavros criou um novo nicho de mercado, representado pelas mudanças estéticas que foram trazidas para a Vila Madalena, em São Paulo, onde foram realizados os seus primeiros projetos.

Otávio Zarvos é um dos maiores defensores do retorno à boa arquitetura e do fim de empreendimentos iguais, quadrados, pasteurizados e sem vida. Parece um pouco com a MKS, não é mesmo?

Pop Madalena – uma parceria com o escritório de arquitetura Andrade Morettin

Isay Weinfeld

O arquiteto brasileiro “da moda” e um dos mais renomados arquitetos contemporâneos do mundo, Isay Weinfeld possui um vasto portfólio de construções em todo o Brasil, além de realizações no Uruguai, Sérvia, Mônaco e Estados Unidos.

Suas obras são marcadas pelas retas e por unirem simplicidade e elegância, em combinações de tirar o fôlego. Entre seus trabalhos mais memoráveis estão os hotéis Fasano Las Piedras, em Punta del Este, Square Nine, em Belgrado, e o residencial Edifício 360º, em São Paulo, que conquistou uma premiação da revista Architectural Review, na categoria “Residencial” do Prêmio Future Projects. E não podemos deixar de mencionar nosso queridinho Instituto Ling, em Porto Alegre.

Formado em Arquitetura e Urbanismo pela Universidade Presbiteriana Mackenzie, Isay Weinfeld teve a oportunidade de lecionar a disciplina de “Teoria da Arquitetura” na universidade em que se formou, além de ter sido docente na FAAP. Além de seus mais de 40 anos de carreira na arquitetura, Weinfeld também atua na sétima arte, como cenógrafo, designer de mobiliário e cineasta, tendo fundado a Isay Weinfeld Filmes.

“Uma obra contemporânea e gelada não é comigo. O conforto é minha meta sempre.”

Edifício 360º

Rafael Rossi

Reforçando o coro do retorno à boa arquitetura, Rafael Rossi tem muito em comum com Otávio Zarvos e com a MKS. Filho do fundador da construtora e incorporadora Rossi Residencial, Rafael Rossi decidiu seguir um caminho inesperado alçou voo próprio e investiu em um filosofia bem diferente da empresa da família. Criou em 2011 a incorporadora Huma e, desde então, vem transformando a paisagem de São Paulo.

Com a premissa de enxergar além do próprio muro, a Huma propõe a construção de empreendimentos que impactem a cidade de forma positiva e conversem com o que está do lado de fora, contando com a assinatura de renomados arquitetos, brasileiros e estrangeiros.

A incorporadora já possui dois projetos entregues na capital paulista, Forma Itaim e Huma Klabin, além de um terceiro empreendimento, Huma Itaim, que está em fase de lançamento.

Forma Itaim, em parceria com a b720 Arquitectos

Antonio Domingos Candido

Não poderíamos encerrar a lista de uma forma melhor. Inspiração dentro e fora da engenharia, o centenário engenheiro Antonio Domingos Candido segue projetando em Porto Alegre, mesmo depois de 70 anos de carreira. Sua história nos faz pensar, instantaneamente, em Niemeyer, que entrou à casa dos 100 lúcido e aceitando novos projetos.

Embora não tenha fama mundial, Antonio Domingos Candido deixou uma contribuição significativa para a capital gaúcha. A estimativa é de que já tenha trabalhado em mais de mil projetos! A região de maior atuação é a Zona Norte, onde fica localizado o escritório Candido – Projetos & Imóveis, que divide com seu enteado Nereu José Constante e com a filha Miriam Candido Herrmann, em um prédio de sua própria autoria, construído nos anos 80.

Natural de Sombrio, Santa Catarina, Antonio Domingos Candido não tem diploma e aprendeu a profissão na seção de desenho da prefeitura de Porto Alegre, na década de 1940. Desta forma, fica a cargo de Nereu a responsabilidade técnica das obras – dada sua formação em Arquitetura e Urbanismo –, enquanto o projetista elabora os traços do que será construído.

Antonio Domingos Candido é adepto da simplicidade em suas obras e acredita que menos é mais, mas não poupa no que diz respeito à espaço. Gosta de projetar edifícios com imóveis amplos e confortáveis. “Tem tanta terra por aí. Por que fazer as coisas tão pequenas?”, questiona ele em entrevista à Zero Hero. O carinho em projetar se percebe mesmo depois de tanto tempo. Antonio Domingos Candido é história viva e ajudou a construir uma Porto Alegre melhor.

A inspiração está por todas as partes. Conte para a gente quem inspira o seu trabalho!

Voltar
Vamos conversar?
Entre em contato conosco através do formulário abaixo ou pelo e-mail. Responderemos o mais breve possível.

quero que entrem em contato comigo através do whatsapp