9 de janeiro de 2018
Saiba como Niemeyer se tornou referência global em arquitetura

O nome Oscar Niemeyer é reconhecido no mundo todo – uma proeza realizada por pouquíssimos brasileiros. Ele deixou sua marca nas mais diversas cidades, transformando curvas de concreto armado em uma característica de sua genialidade. Em 104 anos de vida, o arquiteto fez sua fama e ganhou merecidos prêmios por suas obras de inovação e modernidade ímpares – um gênio à frente do seu tempo.

Nós, da MKS, trouxemos esse post para contar mais sobre Niemeyer e seus principais projetos. Quer saber como ele se tornou um dos maiores nomes da arquitetura global? Confira!

Carioca, Oscar Ribeiro de Almeida Niemeyer Soares Filho, recebeu seu diploma de engenheiro arquiteto em 1934, após cinco anos de estudo na Escola Nacional de Belas Artes. Apenas um ano depois de formado, Niemeyer já havia participado de um projeto de grande importância: a então sede do Ministério da Educação e Saúde (MES). Foi então que o arquiteto conheceu o gigante Le Corbusier, um dos seus maiores mestres.

Detalhes da obra.

Em 1940, o então prefeito de Belo Horizonte Juscelino Kubistchek, convidou Niemeyer para projetar a Pampulha – um conjunto inteiro voltado ao lazer da cidade. O desenho, feito em apenas uma noite, foi o primeiro a consolidar seu estilo marcante, com curvas, nuances e a sensação de constante movimento. O lugar é incrível – a Igreja de São Francisco, por exemplo, mostra ondulações ousadas daquilo que é considerado um dos primeiros conjuntos de arquitetura modernista do mundo todo!

A beleza está na flexibilidade das formas de Niemeyer.

Essa ousadia foi um ponto chave na sua carreira, lavando o arquiteto a ser o escolhido para conceber os edifícios governamentais em Brasília, em 1956. O Catetinho, o Palácio da Alvorada, o Congresso Nacional, o Teatro Nacional, o Supremo Tribunal Federal, o Palácio do Planalto, a Praça dos Três Poderes e a Catedral de Brasília levam a assinatura do gênio, fazendo parte da nova capital do país desde sua inauguração. Mais tarde, completaram o plano o Ministério da Justiça, o Palácio do Itamaraty, o Aeroporto e o Memorial JK – todos idealizados pelo gênio arquiteto. É impossível não se apaixonar por essas obras primas!

A partir daí, o mestre idealizou e deu forma a inúmeros projetos, coroado com o prêmio Pritzker, considerado o Nobel da arquitetura, em 1988. Entre suas mais recentes obras estão o Museu de Arte Contemporânea de Niterói (1996), o Museu Oscar Niemeyer, em Curitiba (2002), a Cidade Administrativa de Minas Gerais (2010) e o Centro Cultural Internacional Oscar Niemeyer, na Espanha (2011).

Projeto que une cores, curvas e espirais com harmonia e leveza.

Niemeyer não moldou apenas cidades e obras em território nacional – seus projetos tomaram forma em Paris, Nova York, Avilés, Londres e diversos outros lugares. Sua genialidade também foi reconhecida no campo do design, nas esculturas e na literatura. Muito mais do que um arquiteto – Oscar foi, é e sempre será reconhecido como um artista completo. Em vida, recebeu cerca de 30 premiações e incontáveis homenagens!

“Não é o ângulo reto que me atrai, nem a linha reta, dura, inflexível, criada pelo homem. O que me atrai é a curva livre e sensual; a curva que encontro nas montanhas do meu país, no curso sinuoso dos seus rios, nas ondas do mar, no corpo da mulher preferida. De curvas é feito todo o universo – o universo curvo de Einstein.”

Quem quiser conhecer mais sobre a vida e a obra desse gigante da arquitetura e engenharia, pode conferir o filme A vida é um sopro – disponível, completo e legendado em inglês no YouTube:

Você também vê Oscar Niemeyer como uma inspiração? Conte para nós qual é a sua obra favorita desse gigante da arquitetura!

Voltar
Vamos conversar?
Entre em contato conosco através do formulário abaixo ou pelo e-mail. Responderemos o mais breve possível.

quero que entrem em contato comigo através do whatsapp